fbpx
20 jul

Quais são as habilidades dos profissionais da saúde, mais requisitadas no mercado de trabalho?

Cada vez mais as empresas exigem atualizações constantes no currículo de seus futuros colaboradores, e com os profissionais da saúde não poderia ser diferente. Mais do que saber puncionar uma veia, um bom enfermeiro também precisa estar atento às demandas do mercado.

Analisando o cenário pós pandemia, não há dúvidas que tais exigências serão ainda maiores. Saber se expressar, trabalhar sob pressão, em situações muito adversas e ter inteligência emocional são alguns dos diferenciais que não poderão faltar para aqueles que almejam o sucesso.

Mas, para que todo mundo tenha a oportunidade de se destacar no mercado de trabalho, separamos algumas dicas muito valiosas sobre o tema. E lembre-se: para conquistar essas habilidades é preciso muita dedicação, um comprometimento diário com a sua carreira e vida pessoal.

E para que no futuro os frutos possam ser colhidos, será necessário investir tempo e dinheiro em sua preparação. Seja com livros, cursos, mentoria, workshops e muito networking.

A seguir, confira quais são as habilidades profissionais que poderão alavancar a sua carreira na área da saúde.

6 habilidades que todo profissional da saúde precisa ter para se destacar no mercado de trabalho

Inteligência Emocional: esse diferencial está diretamente ligado à capacidade do profissional de ser equilibrado, saber se expressar, mas também controlar a emoções (sejam elas pessoais ou profissionais). E o mais importante, saber ouvir os outros.

Tecnologia: a pandemia provou que aprender e aplicar a tecnologia em nossos dia a dia, não é apenas um passatempo qualquer. Mas sim, uma necessidade que deve ser levada a sério. Afinal, a tecnologia não serve somente para facilitar a nossa rotina, mas também para nos proporcionar um mundo de possibilidades na agilidade de alguns cliques. Portanto, saber utilizar a tecnologia como uma ferramenta a seu favor, é um grande diferencial.

Liderança: não é necessário ser um líder nato, mas é preciso saber ter atitude quando necessário, ou até mesmo servir de apoio para outros líderes. É muito importante ser proativo e também saber trabalhar em equipe. Seja para auxiliar o seu líder, seja para tomar o comando quando ninguém mais puder fazer isso.

Criatividade e inovação: sim, criatividade para resolver problemas simples e complexos, com muito ou pouco recurso. Inovação para conseguir prever soluções ou evitar problemas. Duas habilidades que precisam de muito treino e dedicação.

Pensamento crítico: saber analisar o que está acontecendo ao seu redor e em conjunto, todas as possibilidades. Ter raciocínio lógico e não agir por impulso. Afinal, em um ambiente hospitalar, muitas vidas estão em jogo.

Análise de dados: saber usar as estatísticas a seu favor. Juntar informações relevantes para construir o melhor cenário para a resolução de cada problema. E nunca, em hipótese nenhuma, trabalhar com suposições ou achismos.

As dicas foram inspiradas nas lições do palestrante, escritor e professor para turma de MBA da Fundação Dom Cabral, Uranio Bonaldi. E aí, gostaram? Compartilhe sua opinião nos comentários. 

E leia também: A revolução 4.0 chega à área da saúde. Você está preparado?

Posts Relacionados

Deixe um comentário

× Como posso te ajudar?